Usuários e colaboradores do Ritinha Prates são vacinados contra a gripe

Os usuários e colaboradores do Hospital Neurológico Ritinha Prates estão sendo vacinados contra o vírus da gripe (influenza). A ação dura dois dias (quarta e quinta-feira) e a expectativa da diretoria da entidade é que todo o público-alvo (61 usuários e 200 colaboradores) seja imunizado. As doses foram encaminhavas à unidade pela Vigilância Epidemiológica Municipal.

De acordo com a enfermeira responsável técnica do hospital, Liliane Pacce, os resultados das campanhas na entidade – realizadas desde 1999 – são sempre satisfatórios e significativos. “Nestes 20 anos de campanha, são mínimos os casos de gripe entre os nossos usuários e colaboradores. Ou seja, é fato que a imunização é realmente eficiente. É preciso ter em mente que a gripe, diferentemente do resfriado, é uma infecção respiratória grave que pode causar sérias complicações, em especial, em pessoas com a imunidade baixa, em crianças e pessoas acima de 65 anos”, afirma Liliane.

A Campanha

A ação faz parte da campanha nacional de vacinação contra a gripe, que até o dia 31 de maio é focado nos grupos prioritários. A escolha, de acordo com o Ministério da Saúde, foi feita por causa da maior vulnerabilidade do grupo. A escolha dos grupos segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). A meta do ministério é vacinar pelo menos 90% dos grupos elegíveis. Fora das turmas prioritárias é possível conseguir a dose na rede privada, em que os valores vão de R$ 100,00 a R$ 200,00.

Em 2019, comemoram-se os 20 anos do início das campanhas de vacinação contra o vírus da gripe, realizadas pelo Ministério da Saúde. Ao longo das duas décadas, muita coisa mudou: a quantidade de pessoas que integram o público-alvo da vacina só cresceu, bem como o número de doses oferecidas e as cepas de vírus utilizadas na fabricação do produto.

Liliane lembra que medidas básicas são altamente eficazes, como sempre lavar as mãos, evitar aglomerações, não compartilhar alimentos ou objetos de uso pessoais com pessoas que apresentem sintomas da gripe. “Vale destacar também que a vacina é importante para evitar complicações e, consequentemente, mortes por pneumonia, e não somente a própria gripe”, esclarece a enfermeira.

A Entidade

Sem fins lucrativos, a Associação de Amparo do Excepcional Ritinha Prates (AAERP) existe há 42 anos trabalha na área da saúde e inclusão social, por meio do Hospital Neurológico Ritinha Prates (HNRP), com a prestação de serviços especializados a pessoas com deficiências neurológicas profundas e irreversíveis. Atualmente, atende 60 usuários internos. A entidade também é a mantenedora do Centro Especializado em Reabilitação III – Ritinha Prates (CER III Ritinha Prates), que presta cerca de 500 atendimentos por mês.

Entre os valores da associação, que atende exclusivamente por meio do SUS (Sistema Único de Saúde), usuários de 40 municípios vinculados à DRS-2 (Departamento Regional de Saúde), está o tratamento humanizado, além do respeito a conceitos éticos, morais, ambientais e filantrópicos.