Projeto Sabor Solidário ajuda na autonomia de PCDs

O refeitório do Hospital Neurológico Ritinha Prates foi adaptado com recursos repassados pela Coopercitrus e pelo Sicoob Credicitrus, por meio do programa Ação Social Cooperada


        Um refeitório com paredes estampadas e utensílios coloridos, que ajudam a promover a aprendizagem e proporcionar a pessoas com deficiência (PCDs) autonomia, independência e convivência social. Este é o objetivo do Hospital Neurológico Ritinha Prates, de Araçatuba (SP), com o projeto Sabor Solidário, que, com a adaptação e ludicidade do espaço, proporciona aos seus usuários um ambiente acolhedor, atrativo e humanizado durante as refeições. Todas as despesas para a montagem do local foram custeadas pelo programa Ação Social Cooperada, que é um fundo solidário mantido pelas cooperativas Coopercitrus e Sicoob Credicitrus.
 
         As responsáveis por inscrever o projeto foram a assistente social Ivanesse Cristina Fernandes, a terapeuta ocupacional Simone Ferreira e a fonoaudióloga Carla Francieli Souza Garcia Ribeiro. Após o projeto ser selecionado, a instituição recebeu R$ 26 mil, que foram utilizados para promover a aquisição de equipamentos, utensílios e mobiliários adaptados para cada usuário.
 
        “Neste espaço realizamos atividades que ajudem a manter e a desenvolver as habilidades de cognição, coordenação motora, memória e autonomia. Para isso, são executadas semanalmente atividades de culinária de caráter interdisciplinar”, afirma Ferreira.
 
        As profissionais contam que modificando a dinâmica e organização dos usuários durante as refeições houve uma melhora de comportamento e de interesse pela alimentação. Isso ocorre, segundo Fernandes, porque as estampas e cores quebram a monotonia das antigas paredes brancas, criando um novo clima, que estimula os usuários.