Ritinha Prates antecipa festa do Dia das Mães

Familiares dos usuários participaram da comemoração antecipada; festa é uma maneira de fortalecer o vínculo familiar

O Hospital Neurológico Ritinha Prates (HNRP), de Araçatuba (SP), fez ontem (11) uma festa para comemorar de forma antecipada o Dia das Mães. O evento foi realizado no salão de eventos da entidade e contou com a participação de familiares dos 60 usuários que moram na instituição, além de colaboradores. “É um prazer enorme receber as famílias das nossas crianças, principalmente para celebrar o Dia das Mães, uma data tão querida e repleta de sentimentos. É muito importante que todos venham, como forma de fortalecer o vínculo familiar, importante para qualquer ser humano”, comentou a administradora do Hospital, Daniele Grizolli.

 

 

Um dos fundadores da instituição, José Américo Nascimento, também participou da festa. “O Dia das Mães é uma data que respeito demais. Eu perdi a minha mãe há cerca de 60 anos, mas todos os dias, como forma de respeito, beijo uma foto dela. Por isso, quero desejar um Feliz Dia das Mães a todas aqui presentes”. Para animar a festa teve apresentação musical (Amaral do Cavaco & Paulinho e Grupo Sambagole), além de doces e refrigerantes. As mães colaboradoras ganharam uma lembrança da administração do hospital

 

Casa

 

Maria Eduarda tem 15 anos e há nove mora no Ritinha Prates. Após sofrer cinco paradas respiratórias, que deixaram lesões graves, a mãe, Fernanda Barbosa, conta que não tinha condições de cuidar da filha sozinha, por isso a trouxe ao Hospital. “Aqui é a casa da Duda (Maria Eduarda). Eu não vejo o Ritinha Prates como um hospital, mas, sim, a casa da minha filha. Se não fosse o trabalho e dedicação de toda a equipe, a minha filha não estaria viva hoje”, completou Fernanda, que não perde uma festa. “Mas sempre que posso levo a Duda para passar o fim de semana em casa”, completou.

 

Presente

        

História parecida tem a usuária Gisele da Silva Pires. Ela está no Hospital há 35 anos. Um grave acidente de trânsito provocou lesões em seu cérebro que a deixaram em estado quase vegetativo. Desde então, ela precisa de assistência médica diária. “O trabalho deles é ótimo. Aqui eu sei que posso confiar. Não sei o que seria da minha filha senão fosse o Ritinha Prates”, afirma Sandra Anderson da Silva Pires, que já trabalhou no Ritinha Prates. E ela tem um motivo a mais para comemorar. A filha faz 36 anos no domingo, Dia das Mães. “É o meu presente”, disse Sandra.

 

A Entidade

 

Sem fins lucrativos, a Associação de Amparo do Excepcional Ritinha Prates trabalha na área da saúde e inclusão social, por meio do Hospital Neurológico Ritinha Prates, que atende atualmente 60 usuários internos com deficiências neurológicas severas e irreversíveis. A entidade também é a mantenedora do Centro Especializado em Reabilitação III – Ritinha Prates (CER III Ritinha Prates), que presta serviços nas áreas física, visual e auditiva, e de uma Oficina Ortopédica. Entre os seus valores está o tratamento humanizado, além do respeito a conceitos éticos, morais, ambientais e filantrópicos.