Pessoas com malformação congênita da coluna vertebral são atendidas no CER III

Duas vezes por semana o empresário Wildner Balbino de Sousa, de Araçatuba (SP), leva a filha, Vitória, de 2 anos, para tratamento no CER (Centro Especializado em Reabilitação) Ritinha Prates. Diagnosticada com mielomeningocele, problema congênito em que a medula espinhal de um bebê em desenvolvimento no útero não ocorre de forma adequada, ela possui também uma patologia secundária associada, a hidrocefalia.

Na unidade, Vitória é atendida pela fisioterapeuta Marcelle Teixeira dos Santos, que explica que, por causa do atraso no desenvolvimento motor, a menina passa por estimulações quanto a formas de deslocamento e também ortostatismo (ficar em pé). "Executamos ações lúdicas para que haja interesse pela atividade, visando que ela se arraste, engatinhe e se mantenha em pé", comenta Marcelle.

De acordo com Wildner, o tratamento da filha no CER Ritinha Prates é diferenciado. "Aqui há muitos equipamentos e profissionais qualificados. Os estímulos que ela recebe e o atendimento de forma geral que nos dão segurança e muita esperança no desenvolvimento da Vitória.

O coordenador de reabilitação física do CER, Marcos Adriano Mantovan, diz que a mielomeningocele atinge cerca de 150 mil pessoas ao ano no Brasil, e, embora a incidência seja significativa, a procura por tratamento no CER é pequena. "Estamos devidamente preparados, tanto do ponto de vista da infraestrutura quanto de mão de obra, para prestar o melhor tratamento possível para estes usuários", garante Mantovan.

O CER Ritinha Prates atende exclusivamente por meio do SUS, sendo a porta de entrada qualquer uma das UBSs (Unidades Básicas de Saúde) dos 40 municípios da área de abrangência do DRS-2 (Departamento Regional de Saúde). O encaminhamento é feito à Secretaria Municipal de Saúde de Araçatuba, e chega ao CER para avaliação e, sendo confirmada a necessidade do atendimento, o tratamento é executado.

Causas

Não se sabe ao certo o que causa a espinha bífida. Assim como acontece com muitos outros problemas de saúde, esta condição parece resultar de uma combinação de fatores genéticos e ambientais, como histórico familiar de malformações da coluna vertebral e deficiência de ácido fólico.

A espinha bífida pode se apresentar três formas distintas: a chamada espinha bífida oculta, que é assintomática, a meningocele, em que somente as meninges da coluna nascem expostas e, por último, a mielomeningocele, em que, além das meninges, a medula e alguns nervos também estão expostos nas costas do bebê.