REPRESENTANTE COMERCIAL CONCLUI TRATAMENTO E REAPRENDE A ANDAR NO CER RITINHA PRATES

Quinze anos atrás, o representante comercial Aparecido José Teixeira (59 anos), de Araçatuba (SP) começou a sentir leves tonturas. Anos depois, o problema se intensificou, a ponto de ele ser internado em algumas crises. Em 2016, veio também a falta de equilíbrio corporal e dificuldade para andar. Casado, pai de três filhos, passou a ficar a maior parte do tempo apenas deitado, deixando inclusive de trabalhar. “A minha condição foi piorando ano a ano, afetando profundamente a minha vida. Foi uma fase muito difícil. Eu não conseguia fazer quase nada”, conta Teixeira.

Diagnosticado com síndrome vestibular bilateral (uma espécie de labirintite aguda, causada por um distúrbio no órgão que rege o nosso equilíbrio, o labirinto, situado no ouvido interno), foi encaminhado ao CER (Centro Especializado em Reabilitação) Ritinha Prates, onde passou por avaliação com equipe multidisciplinar (fisioterapeuta, psicóloga, terapeuta ocupacional, ortopedista, neurologista e oftalmologista), e iniciou o tratamento em junho.

“Ele chegou com um déficit grande de equilíbrio, ao ponto de precisar de um tempo pra recuperar o equilíbrio toda vez que levantava. Não conseguia parar em pé. Precisava estar sempre em movimento”, comenta o coordenador de reabilitação física do CER, Marcos Adriano Mantovan. Durante cinco meses, Aparecido fez terapia duas vezes por semana. Foi um trabalho intenso e extremamente profissional. O meu cérebro teve que reaprender tudo novamente, como me equilibrar, agachar, caminhar, levantar da cama, ficar em pé, mexer a cabeça e os olhos sem ter tonturas”, diz Teixeira.

Gradativamente, o representante comercial foi melhorando, parando com a medicação da qual fazia uso há anos, sentindo-se mais confortável para as atividades rotineiras do dia a dia. Sua assiduidade e dedicação foi determinante para a reabilitação. Hoje, recuperado, ele faz questão de agradecer à equipe do CER pelo acolhimento e deixa um recado para quem não conhece a unidade. “Estou muito bem, sem tontura, com o equilíbrio restabelecido. A minha autoestima voltou e estou pronto para retornar ao mercado de trabalho. Sou profundamente grato a todos do CER, pois me trataram com atenção e carinho. Além disso, preciso dizer a quem tem problemas físicos, auditivos e visuais, e ainda não conhece o CER Ritinha Prates, que procure se informar, e peça encaminhamento. Quanto mais cedo o tratamento começar mais rápido será o resultado”, finaliza.

CER

Inaugurado em 2015, o CER Ritinha Prates é um ponto de atenção ambulatorial especializada em atendimento especializado em reabilitação, concessão, adaptação e manutenção de tecnologia assistiva, constituindo-se em referência para a rede de atenção à saúde no território. Todo o atendimento realizado no CER é realizado de forma articulada com os outros pontos de atenção da Rede de Atenção à Saúde, por meio de Projeto Terapêutico Singular, cuja construção envolverá a equipe, o usuário e sua família.

O equipamento da AAERP é direcionado ao atendimento de pessoas com deficiências auditiva, física e visual, de qualquer os sexos e idades encaminhadas pelos serviços de saúde da região de abrangência do DRS II (Departamento Regional de Saúde). O objetivo é promover o estabelecimento e cumprimento das ações voltadas à qualidade de vida desse segmento, assegurando a igualdade de oportunidades às pessoas portadoras de deficiência. A garantia deverá resultar no provimento de condições e situações capazes de conferir qualidade de vida, com a plena observância do arcabouço legal específico, como é o caso do Decreto nº 3.298/99 e a Política Nacional de Saúde da Pessoa Portadora de Deficiência.

Atualmente, as capacidades mínimas definidas para atendimento mensal do CER Ritinha Prates são as seguintes: 200 usuários ao mês para reabilitação física, 150 para visual e 150 para auditiva, com 34 protetizações auditivas.

A Entidade

Sem fins lucrativos, a Associação de Amparo do Excepcional Ritinha Prates existe desde 1977. Atua na área da saúde e inclusão social, por meio do Hospital Neurológico Ritinha Prates (HNRP), com a prestação de serviços especializados a pessoas com deficiências neurológicas, auditiva, física e visual. O HNRP atende atualmente 60 usuários em regime de internação hospitalar (cuidados de longa permanência). A entidade também é a mantenedora do Centro Especializado em Reabilitação III – Ritinha Prates (CER III Ritinha Prates). Entre os seus valores está o tratamento humanizado, além do respeito a conceitos éticos, morais, ambientais e filantrópicos.